10 gestos comuns facilmente mal compreendidos no exterior


Os viajantes frequentes devem ser bons em charadas. Quando você precisa se comunicar e não tem o luxo de uma linguagem compartilhada, a linguagem corporal é inestimável. Um viajante experiente pode negociar um táxi, comprar comida em um mercado e obter instruções de um estranho apenas por meio de movimentos manuais.

As coisas podem se perder na tradução, porém, quando um gesto típico de seu país significa algo completamente diferente em outras partes do mundo. Abaixo estão dez gestos comuns na América do Norte que podem causar ofensa no exterior.

1. V na Austrália e Inglaterra

Em 1992, George Bush visitou a Austrália e, da janela de sua limusine, ergueu os dedos indicador e médio em forma de “V”, à la Winston Churchill. Com a palma voltada para fora, este V significa vitória na Inglaterra ou paz na América do Norte. Pena que Bush fez um gesto com a palma da mão voltada para dentro, o equivalente não-verbal de "para cima".

2. Exibindo as palmas das mãos na Grécia

Usamos esse gesto na América do Norte para dizer "pare" ou, se você for um filho da era Jerry Springer, "fale com a mão". Na Grécia, mantenha as mãos para si mesmo. Estender as mãos na direção de uma pessoa é um gesto altamente insultuoso. Diz-se que esse gesto é um resquício da época bizantina, quando as pessoas podiam insultar os criminosos acorrentados manchando seus rostos com excrementos.

3. Positivo na Tailândia

Esse gesto de concordância ou aprovação é um reflexo fácil quando as barreiras do idioma estão em jogo. Tente evitá-lo na Tailândia, onde é um sinal de condenação. É um gesto típico de criança, o equivalente tailandês de mostrar a língua. As pessoas provavelmente ficarão mais confusas do que magoadas se você escorregar. Ainda assim, é bom evitar.

4. Acenando nas Filipinas

Enrolar o dedo indicador para dizer “venha aqui” é um não-não em muitos países asiáticos. Nas Filipinas, esse gesto é usado apenas para cães. Usá-lo com uma pessoa é depreciativo; sugerindo que você os vê como inferiores subservientes. Não é uma boa maneira de causar uma boa impressão ao sinalizar para um garçom ou balconista.

5. Tapinhas na cabeça no Sri Lanka

Um tapinha com a palma da mão na cabeça de uma criança é um gesto de carinho na América do Norte. Se você precisa chamar a atenção de uma criança, também é o lugar mais fácil para tocá-la. Na fé budista, porém, o topo da cabeça é o ponto mais alto do corpo e é onde o espírito existe. Tocar o topo da cabeça de uma pessoa é altamente invasivo, tanto para crianças quanto para adultos. Evite isso em qualquer país com uma população budista predominante.

6. A-OK na França

Fazer um círculo com o polegar e o indicador significa “ótimo” ou “ótimo” na América do Norte. Também é usado por mergulhadores para comunicar que não há problemas. Na França, no entanto, esse gesto significa “zero”. A menos que esteja apontando para um mergulhador francês, você pode estar comunicando acidentalmente que algo (ou alguém) é inútil. Uma má ideia quando se tenta elogiar um chef pela sua refeição.

7. “Got your Nose!” na turquia

Um primeiro com o polegar enfiado sob o dedo indicador não tem um significado norte-americano definido, exceto quando brincar de "arrancar o nariz" com uma criança. Também significa a letra “T” na linguagem de sinais americana. Na Turquia, esse gesto é agressivamente rude; o equivalente do dedo médio. Espere reações duras dos pais se você “roubar o nariz” de uma criança turca.

8. Doações com uma mão no Japão

No Ocidente, as pessoas não se preocupam especialmente com as mãos quando oferecem objetos aos outros. No Japão, porém, é educado e esperado que as pessoas façam ofertas com as duas mãos. Se você der um cartão de visita a alguém ou entregar sua câmera para tirar uma foto, passe adiante o item com as duas mãos. Isso mostra que você está totalmente atento e sincero na oferta. Uma apresentação com uma mão pode ser considerada desdenhosa.

9. Crossing your Fingers no Vietnã

Muitas culturas ocidentais fazem este gesto quando desejam boa sorte. Uma mão com os dedos indicador e médio cruzados é até mesmo o logotipo da Loteria Nacional do Reino Unido. No Vietnã, no entanto, esse é um gesto obsceno, especialmente quando feito enquanto se olha ou se dirige a outra pessoa. Diz-se que os dedos cruzados se assemelham aos órgãos genitais femininos.

10. Bull Horns na Itália

Os norte-americanos levantam o indicador e o dedo mínimo como chifres de touro quando querem rock and roll a noite toda ... ou torcer para um time esportivo com um nome como “Cowboys” ou “Longhorns”. Na Itália, pense duas vezes antes de fazer este movimento, especialmente quando estiver bem atrás de um homem. Lá, este gesto "corno" significa que a esposa de um homem está sendo infiel, e ele é um tolo por causa disso. Aliás, esse gesto é bastante comum em jogos esportivos italianos também, embora seja geralmente usado após uma má decisão do árbitro.


Assista o vídeo: Esse é o DESAFIO DOS GESTOS do TikTok. TikTok Brasil


Artigo Anterior

Um peregrino encontra seu propósito

Próximo Artigo

Preso na Nicarágua: uma acusação por drogas, prisão e uma fuga estreita do inferno